MINHA TRAJETÓRIA

MINHA TRAJETÓRIA

Olá, futuro(a) Defensor(a)!!! Mentalizo que 2019 será O ANO das nossas viradas. Aqueles que bateram na trave, finalmente marcarão um gol de placa. Outros, que andavam sem perspectiva, irão obter seus primeiros resultados. Você vai vencer aquele “calo” chamado primeira fase e, quem sabe, arrastará o certame como um todo. Para tanto, cola no curso rumo à defensoria e confia!

No meu primeiro post do ano, sabendo do clima de festas e dos preparativos para o novo ano, resolvi fazer um texto sobre a minha trajetória, um texto sem conteúdo jurídico, mas que pode dar um gás motivacional para a largada do ano. Coincidentemente, acabo de realizar a minha vigésima prova de Defensoria (contando a anulação do Amazonas). Isso mesmo, foram 20 certames e quase a totalidade do país desbravada, entre hotéis, aeroportos e locais de provas.

Me formei em 2013.1 e, ainda sem saber a carreira que iria seguir, matriculei-me no curso anual do LFG (carreiras jurídicas). O curso foi de suma importância para minha caminhada, não apenas pela qualidade das aulas, mas, principalmente, por ter ajudado a me tornar um concurseiro de verdade. Como assim?! Ora, nunca tive a disciplina de estudar muitas horas por dia, sempre fui um bom aluno, mas nada excepcional. Sempre com aquele estudo “meia boca” suficiente para ser aprovado nas disciplinas da graduação.

Todavia, sabemos que referido estudo nunca foi e nunca será suficiente para aprovações em concursos públicos, salvo para o sobrinho da amiga daquela tia que encontramos de ano em ano no natal. Assim, meu amigo(a), hoje percebo que antes de você aprender qualquer tipo de matéria, imperioso se faz aprender a ser um verdadeiro concurseiro.

Ok. Mas, Rafael, já se passaram mais de 5 anos e você veio a colher resultados só agora? Isso não é muito tempo?

Não, tudo vem em seu devido tempo!

Outra coisa que aprendi foi o quão eu estudei errado nos dois, três primeiros anos de preparação. Talvaz isso tenha "atrasado" um pouco meus resultados. Simplesmente pegava o edital e tentava esgotá-lo item por item, usando aquelas doutrinas densas e lendo-as capa a capa. Preciso nem dizer que nunca esgotei nada e hoje só serviu para eu ficar fera em fontes e princípios de tudo que é matéria. Kkkk

O que quero dizer com isso? Abandonar a doutrina? Claro que não. Quero dizer que você precisa se conhecer melhor, saber o que faz você render mais, para, só então, aperfeiçoar sua jornada e alcançar mais resultados. O meu método pode ser aquilo que você precisava, como também pode não ser. Conheço pessoas que passam lendo o vade mecum, outros lendo sinopses, outros assistindo vídeo-aulas, outros resolvendo questões, ou seja, antes de qualquer coisa, você precisa se tornar um verdadeiro concurseiro e achar o seu método!

Dando sequência à minha saga, concluí o curso em meados de 2014 e, precocemente, resolvi prestar o concurso da DPEPR, vez que havia uma oferta de mais de 100 vagas e estávamos empolgados com a publicação da EC 80/2014 (nessa época meu estudo era ler a doutrina durante dois terços do dia e no restante resolvia questões).

Com o estudo de Direito Institucional passei a olhar a Defensoria com bons olhos, o que foi sendo lapidado ao longo desses anos.

Pois bem, na DPEPR, a qual havia ido apenas para testar meu desempenho, acabei fazendo 66 questões, tendo a segunda fase cortado em 69 (no final posto meus desempenhos) e isso me fez pensar: “Ah bom, concurso é só isso?”. NUNCA REPITAM ISSO!! Em razão desse desempenho, me senti apto a fazer todas as defensorias que iam abrindo.

A partir de então iniciou-se minha derrocada, notas baixas e perspectivas se esvaindo. Quando fazia 40 o corte era 50, quando fazia 50 o corte era 60, quando fazia 60 o corte era 70... tentei métodos e mais métodos, até me aventurei em outras carreiras, mas, por Deus, meus resultados vieram apenas em concursos de Defensoria.

Até que, em 2016, obtive minha primeira grande vitória. Na DPEBA, fiz 72 questões, anularam três, aproveitei duas e entrei exatamente no corte (74). Fui convocado para fazer a segunda fase, diga-se de passagem bem esquisita, com questões envolvendo apenas filosofia, sociologia e criminologia. Novamente consegui alcançar o mínimo exigido, sendo agraciado com a aprovação nas segunda e terceira fases do certame. Em minha conta pessoal do instagram faço um breve relato sobre minha aprovação (Depoimento-insta).

Considero a segunda fase da Bahia um ponto fulcral na minha jornada. Nesse período pude estudar matérias que antes não dava importância, mas que hoje percebo como são matérias cruciais para a vida do Defensor Público. Com tais disciplinas foi possível desenvolver um estudo emancipatório e contramajoritário, ou seja, um estudo que visa fugir daquilo que é posto e imposto pela maioria. Não se engane, autores como Foucault, Alessandro Baratta, Roxin, Zaffaroni, Ferrajoli, Juarez Cirino.. são imprescindíveis para o nosso estudo verde.

Após a prova da DPEBA, continuei prestando concurso normalmente, tendo vista minha classificação e por não ter o tal direito subjetivo. Diferentemente do que ocorria antes, comecei a passar nas primeiras fases (sempre no limbo), mas passei a cair nas segundas fases. Isso aconteceu no Paraná, Santa Catarina, Rondônia, Acre, Amazonas e mais recentemente no Rio Grande do Sul. Já em Pernambuco não consegui vencer sequer a primeira fase.

Todavia, com nova graça de Deus (e de São José, padroeiro de Macapá), fui feliz no concurso da DPEAP. Neste, consegui vencer, finalmente, a barreira da segunda fase e ser aprovado no certame como um todo. Mais uma vez sem direito subjetivo, mas com convicção de que um dia alcançarei referida vitória e, consequentemente, esse cargo tão bem quisto por nós.

Tudo isso, meus amigos(as), demonstra que não existe esforço sem recompensa, não existe vitória sem lágrima, o que precisamos é sempre continuar em frente, aprender com os erros e sermos gratos por todas vitórias e, principalmente, derrotas. Não compare a sua trajetória com a minha ou com qualquer outra, cada um possui sua própria realidade. Há vagas para todo mundo, só não há para aqueles que desistem.

Quanto ao tempo de estudo, faça como eu, não peça para a sua vitória vir o mais breve possível, mas aceite que virá no tempo de Deus. Após essa aceitação, peça apenas que o tempo de Deus se coadune ao seu.

Desejo a cada leitor/aluno o mais sincero próspero ano novo. Como dito no início, que 2019 traga essa vitória que tanto estamos aguardando, que finalmente vençamos tais barreiras e nos aproximemos cada vez mais deste cargo que possui uma função social tão linda e fundamental para a nossa sociedade.

 

Rafael Campos

 

CERTAME - PONTUAÇÃO - CORTE
DPEPR - 66 - 69
DPEPB - 60 - 72
DPEMG - 38 - 51*
DPEMA - 55 - 65*
DPECE - 56 - 71*
DPEPA - 49 - 60*
DPEPE - 59 - 70*
DPERN - 64 - 65
DPEMT - 69 - 75
DPEBA - 74 - 74
DPEPR - 66 - 66
DPESC - 72 - 71
DPERO - 71 - 67
DPEAC - 62,25 - 60
DPEPE - 81 - 83
DPEAP - 76 - 69
DPERS - 72 - 71
DPEAM** - 73 - X

DPEAM 67 - 67

DPEMA...
*Aproximado.

**Anulada.

Rafael Campos

https://rumoadefensoria.com

Uma breve descrição sobre mim. Aproveite e siga-me nas redes sociais

  • Álisson Cléber Teodoro
    Álisson Cléber Teodoro18.01.19 19h04

    Esse cara é diferenciado ????????

    RESPONDER
    Enviando Comentário Fechar :/
    • Rafael  Campos
      Rafael Campos24.01.19 13h06

      kkkkk.. Muito obrigado, meu amigo.

      RESPONDER
      Enviando Comentário Fechar :/
  • Rebecca Melo
    Rebecca Melo10.01.19 21h41

    Que texto maravilhoso! ????????

    RESPONDER
    Enviando Comentário Fechar :/
    • Rafael  Campos
      Rafael Campos12.01.19 17h27

      Muito obrigado, Rebecca!! Seu apoio foi de grande importância pra mim. 

      RESPONDER
      Enviando Comentário Fechar :/
  • Monalysa Helena
    Monalysa Helena10.01.19 16h10

    Lindo percurso, Rafa! Você merece colher os mais belos frutos, cultivados com árduo esforço e dedicação.

    RESPONDER
    Enviando Comentário Fechar :/
    • Rafael  Campos
      Rafael Campos12.01.19 17h25

      Obrigadooo, Monalysa!! Todos nós merecemos, cada um conhece seus limites e potencialidades. E no momento certo a vitória virá. 

      RESPONDER
      Enviando Comentário Fechar :/
    • Rafael  Campos
      Rafael Campos12.01.19 17h25

      Obrigadooo, Monalysa!! Todos nós merecemos, cada um conhece seus limites e potencialidades. E no momento certo a vitória virá. 

      RESPONDER
      Enviando Comentário Fechar :/
  • Ana Candida
    Ana Candida10.01.19 12h40

    Inspirador!!

    RESPONDER
    Enviando Comentário Fechar :/
    • Rafael  Campos
      Rafael Campos12.01.19 17h25

      Obrigado, Ana!! Espero que auxilie na caminhada dos leitores. 

      RESPONDER
      Enviando Comentário Fechar :/
  • Diego Henrique
    Diego Henrique10.01.19 11h15

    Excelente texto e esclarecimentos, meu caro amigo Rafael Campos.

    Com a ajuda de São José, todos chegarão lá.

    RESPONDER
    Enviando Comentário Fechar :/
    • Rafael  Campos
      Rafael Campos12.01.19 17h32

      Com certeza, meu amigo Diego!! Obrigado, pela força.

      RESPONDER
      Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/
Voltar ao topo