Minha Trajetória

Minha Trajetória

Olá, queridos(as) leitores(as), futuros(as) Defensores Públicos e Defensoras Públicas do meu Brasil!!!! Feliz Ano Novo e bom ano de bons estudos e posse no cargo de Defensor(a) Público(a)!!! Algum sangue verde aí, levanta a mão???? Uhuhu. Temos vários....

Hoje quero falar com vocês sobre a minha trajetória. Vamos lá!!!! Eu sou Thiago Vasconcelos, sou sangue e alma verde, defensor público, meu instagram (@defensorthiago). Mas nem sempre fui sangue verde....Vocês verão!!!

Sou Defensor Público do Estado do Pará desde 2011 e Conselheiro eleito do Conselho Superior da Defensoria Pública do Estado do Pará, professor, pós graduado em Direito Penal, em Direito Processual Penal e em Direito da Criança e do Adolescente. Já exerci o cargo de Procurador do Município no Estado do Ceará e Oficial de Justiça do Tribunal de Justiça do Estado de Pernambuco. Já tenho mais de 11 anos de serviço público, mas não sou velho, é porque entrei na faculdade com 11 anos.....rsrsrs

Além de exercer esses cargos, fui aprovado nos concursos para Escrivão e Delegado da Polícia Civil do Estado do Ceará e, também, Delegado da Polícia Civil do Estado da Paraíba; Analista e Técnico do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, Oficial de Justiça do Estado do Maranhão e técnico administrativo do Tribunal Regional do Trabalho da 13ª Região.

Apesar de várias aprovações, nem tudo foram flores, teve a parte dolorida também dessa caminhada... As pessoas só olham o seu sucesso (o final), mas esquecem que a caminhada é dura e sofrida (o percurso).... Minha trajetória de vida está intimamente ligada aos Concursos Públicos, pois meu pai é concursado aposentado do Banco do Nordeste do Brasil e sempre valorizou muito o serviço público.

Antes mesmo do vestibular, um amigo da família, Delegado Federal, profissão esta que era meu sonho, falou-me da necessidade de cursar a faculdade de Direito e ser aprovado no concurso para tal cargo. Não disse para vocês que nem sempre fui sangue verde, mas no fundo no fundo o sangue verde sempre existiu....

Aí entrei na faculdade de Direito meio perdido, mas com um objetivo certo, ser Delegado Federal. Nessa época, com sede de aprendizado, resolvi fazer o concurso de estagiário da Defensoria Pública do Estado do Ceará e passei. De cara me identifiquei muito com a função defensorial, pois sempre gostei de ajudar as pessoas, principalmente, as mais vulneráveis. Mudei minha escolha, foi paixão a primeira vista (acredite Defensoria Pública é apaixonante), aí meu sangue virou verde (#sangueverde) rsrsrrs, resolvi ser Defensor Público e terminei por nunca prestar concurso para Delegado Federal, pois o meu destino era defensorar...

Na verdade, eu não tinha noção da proporção que era estudar para um concurso público (concorrência, quantidade de matérias a serem vencidas), por isso iniciei a batalha sem muito esforço (sem planejamento). Infelizmente, só iniciei os estudos com foco real em concurso público após a conclusão do bachalerado, já que poderia ter ganho muito tempo.

No começo, errei bastante no método de estudo (na verdade não tinha método), não tinha planejamento, estudava as matérias aleatoriamente e o meu maior erro era não revisar o conteúdo já estudado e não resolver questões. Dessa forma, não avançava muito nos estudos e o resultado final era reprovação atrás de reprovação, após dois anos de estudo. Isso me abalou muito, pois me sentia fracassado e “burro”, querendo desistir dessa vida de concurseiro, chorei muito, muito mesmo...

Abdicava de muitas coisas, deixava de participar das festas em família, saídas com os amigos e com a namorada, jogar futebol (o que amo de paixão), e ainda não tinha sido recompensado por esses sacrifícios, mas uma voz falava baixinho para eu não desistir, VOCÊ PODE, VOCÊ É CAPAZ (Deus sempre esteve comigo, principalmente, nesse momento)....

Eu era disciplinado, mas não tinha planejamento de estudo. Nunca fui gênio, mas a minha genialidade foi reconhecer que estava errando e que precisar corrigir esse erro. Comecei a estudar de forma correta (pelo menos na minha visão e deu certo), seguindo um cronograma de estudo (que eu mesmo fiz, pois não tinha o Curso e Blog Rumo à Defensoria Pública, infelizmente), estudando duas matérias por dia, leitura da lei seca e da jurisprudência, com revisões e resoluções de questões, principalmente, das que mais errava e com isso meu rendimento foi aumentando e fui criando mais confiança em mim. 

Vale ressaltar para vocês que não conseguia estudar em casa, pois tinha muitas coisas que tiravam a minha atenção para os estudos, por exemplo, a minha cama...rsrsr Eu estudava na biblioteca da faculdade, em média, de 06 a 08 horas diárias de estudos, de segunda a sexta, restando o sábado para ler jurisprudência. É importante frisar que tinha dia que não estudava, ou por causa que tinha que resolver alguma coisa (não era rico para ter alguma pessoa que resolvesse para mim), ou porque adoecia (sério, sou ser humano também), ou porque estava sem saco de estudar (mas, tornei isso um hábito e não ficou tão doloroso, recomendo a leitura do Livro O Poder do Hábito). 

Eu sempre tirava o domingo para relaxar(era o dia da maldade...rsrsrs), colocar o pé na jaca, fazer tudo que queria, menos estudar, desde que eu tivesse cumprindo todo o cronograma da semana...Além disso, eu malhava durante a semana, pois atividade física ajuda muito o cérebro e seu corpo para você vencer essa maratona.

Os resultados começaram a melhorar com aprovações até chegar o tão sonhado dia da posse no cargo de Defensor Público: INESQUECÍVEL!!!! Passou um filme de toda a minha trajetória e pude concluir que tudo valeu a pena. Não me arrependo!!!!

Além de fé, foco, determinação e persistência, é essencial o planejamento de estudo, pois Deus não escolhe os capacitados, Ele capacita os escolhidos......

Sucesso e Forte abraço.

Thiago Vasconcelos

Thiago Vasconcelos

https://rumoadefensoria.com
Enviando Comentário Fechar :/
Voltar ao topo